Carregando

Entrevista com José Antonio Fechio, Presidente Algar Tech

Entrevista com José Antonio Fechio, Presidente Algar Tech


17/07/2015

banner 1022 x 430

Mesmo num ano difícil, o presidente da Algar Tech, José Antonio Fechio, acredita que o setor, no Brasil, vai crescer em torno de 6%, resultado muito diferente da retração do Produto Interno Bruto (PIB) prevista pela maioria dos analistas para a economia do país como um todo. Tudo depende de como as empresas de TI vão aproveitar o grande potencial que se abre diante delas.

A função da TI, lembra Fachio, é ajudar companhias de outras áreas a serem mais produtivas, mais eficientes e, consequentemente, mais competitivas. Seja em anos favoráveis, seja em épocas de contenção, as oportunidades para o setor de tecnologia de informação se mantêm. Em 2015 devem predominar as ações voltadas para automação, em busca de maior eficiência operacional para seus clientes, levando ao aumento da produtividade e à redução de custos.

Fechio enfatiza que uma empresa de TI provavelmente não sobreviverá, se não for inovadora. Embora a tecnologia, hoje em dia, esteja disponível para todo mundo, o uso que se faz dela é crucial. O executivo acredita muito em inovação aplicada à realidade no negócio da empresa. Ou seja, é preciso conhecer os seus processos e descobrir qual será o mais alavancado pela tecnologia e aplicá-la.

As tecnologias de terceira plataforma, como define Fechio, serão as mais importantes nos próximos anos. Entre elas destacam-se a Internet das coisas, a questão da mobilidade – “the world goes mobile” –, o big data (como uma grande ferramenta de constituição de novos negócios) e a computação em nuvem.

Em sua entrevista ao Futurecom All Year, o presidente da Algar Tech falou também sobre as perspectivas da companhia – que vem crescendo 20% ao ano e já contribui com cerca de 25% do faturamento do Grupo Algar – para o futuro próximo. Depois de inaugurar operações na Colômbia, Argentina e Chile, a empresa planeja maior expansão no mercado latino, sem deixar de lado os Estados Unidos.

Como estratégia empresarial, o executivo valoriza a aplicação da tecnologia dentro de uma metodologia chamada de “contradições em negócio”, buscando resultados em estreita colaboração com os clientes. Um processo muito próximo de relacionamento, entendimento e aplicação da solução, como ele mesmo explica.

Veja a entrevista e conheça as ideias do presidente da Algar Tech.

Fonte: Futurecom Blog

Compartilhe: