Carregando

Grupo Algar lança fundo de Venture Capital

Grupo Algar lança fundo de Venture Capital


20/07/2016

A Algar, grupo empresarial familiar com atuação há mais de 80 anos no país, anunciou nesta terça (19), o lançamento de seu fundo de Venture Capital, o Algar Ventures. A iniciativa da corporação tem como objetivo aproximar empresas, incubadoras, fundos de Venture Capital, aceleradoras, Universidades e coworkings, fazendo com que a Algar participe ativamente do universo empreendedor no Brasil.

As empresas do grupo atuam em diversas áreas: Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC), com as empresas Algar Tech e Algar Telecom; Agronegócio, com as empresas Algar Agro e Algar Farming; Prestação de Serviços, com a Algar Aviation, Algar Segurança e COMTEC; e Turismo, representada pelo Grupo Rio Quente.

algar-ventures2-600x450

Evento de lançamento do Algar Ventures. Foto: Marystela Barbosa

O valor do fundo foi aprovado em um orçamento anual que corresponde a 5% do lucro líquido do Grupo como um todo e ainda não há definido um valor mínimo ou máximo para os investimentos. Inicialmente, o Algar Ventures atuará em parcerias e acordos com aceleradoras, incubadoras – onde as startups selecionadas ficarão alocadas – e outros agentes de inovação no país. Em uma 2ª etapa, se lançará como Corporate Venture Capital, internalizando as startups ou investindo o valor anual, seja diretamente ou por intermédio de outros fundos.

A intenção é priorizar o conceito de Open Innovation e parcerias com setores alinhados à estratégia do Grupo com foco em negócios inovadores. Assim, além de fomentar o ecossistema e gerar negócios sustentáveis, a companhia passa a fazer parte ativamente do ecossistema de empreendedorismo e de inovação no país, assim como complementará seu portfólio e antecipará tendências de mercado, o que alavanca as vantagens competitivas do Grupo.

Para Clau Sganzerla, vice-presidente corporativo de Estratégia e Inovação da Algar, há uma dificuldade que ainda persiste nas grandes corporações para romper barreiras e incrementar melhorias em processos e produtos, o que levará à própria corporação um melhor resultado a cada ano e a cada meta de curto prazo.

De um lado as corporações tem um viés de ter baixo apetite ao risco, as mudanças são lentas e o retorno é muito rápido, traduzido em crescimento de Ebitda (Earning Before Interests, Taxes, Depreciation and Amortization), e a inovação é buscada através de um processo muito estruturado e organizado. As startups têm outras características: são coisas de alto risco que exigem mudanças rápidas, onde o retorno é demorado, e buscando a ruptura dos modelos de negócio. Nosso objetivo é ser a ponte que liga todas as necessidades de inovação das corporações com a capacidade de romper com este modelo tradicional que o ecossistema nos dá”, completa Clau.

Os campos de interesse prioritários da companhia são:

  • Cidades inovadoras;
  • Agronegócios;
  • Indústria do futuro;
  • Energia;
  • Educação do futuro;
  • Wearables;
  • Sociedade da informação;
  • Alimentos;
  • Transporte e logística;
  • Pequenas empresas;
  • Turismo e viagem;
  • Plataformas científicas e tecnológicas.

O Grupo já acelera a Alsol, uma empresa fundada há alguns anos, que atua com energias renováveis, como energia fotovoltáica e bioenergia. Por enquanto, a Algar Ventures está em fase de alinhamento com os parceiros que são em sua maioria, da rede de relacionamento do próprio Grupo, já que todos os projetos da iniciativa serão em conjunto com as entidades parceiras.

As startups que participarão do programa devem ter pelo menos um MVP validado e um produto escalável, mas Clau ressalta que projetos mais embrionários poderão ser avaliados e encaixados na Algar Ventures, dependendo de como o produto ou serviço desta startup se encaixa nas áreas de atuação da corporação. “O nosso papel é estar aberto a todo espectro de maturidade, desde projetos incipientes até empresas mais maduras”, completa. As selecionadas serão divididas em cinco programas realizados com incubadoras, aceleradoras e fundos de investimento. Porém, ainda não há uma quantidade definida de startups que participarão.

Fonte: Startupi

Compartilhe: